Tireóide / Cirurgia sobre Tireóide

As principais razões para se realizar uma tireoidectomia são: tratamento de câncer, suspeita de malignidade, compressão de estruturas cervicais, hipertireoidismo refratário a tratamento clínico, estética e nódulos que apresentam crescimento constante.

Exemplo de grande bócio ( tireóide aumentada ) intratorácico.

Uma cirurgia bem realizada é o mais importante passo na cura do câncer de tireóide, evitando também seqüelas nos casos de nódulos benignos.

A cirurgia sobre a tireóide passou por várias fases:
Em 1886, o cirurgião Samuel Gross disse: “-Não é possível operar a tireóide. Se um cirurgião for bastante audaz para provar-se, todo o seu passo será seguido de uma torrente de sangue e ele poderá considerar-se feliz se sua vítima viver o bastante para permitir-lhe esta autêntica obra de carniceiro. Nenhum cirurgião honesto e sensível se aventuraria mais com uma coisa deste gênero.”

Porém as técnicas cirúrgicas e anestésicas foram melhorando e 23 anos depois ( em 1909) Theodor Emil Kocher foi agraciado com o Prêmio Nobel de Medicina por seus trabalhos sobre cirurgia da glândula tireóide.

William Halsted escreveu em seu tratado sobre cirurgia da tireóide no ano de 1920:”-a extirpação da glândula tireóide no tratamento do bócio tipifica, talvez, melhor do que qualquer outra operação, o triunfo supremo da arte do cirurgião.”
Hoje o avanço da técnica e do material cirúrgico permite que cirurgiões especializados realizem tireoidectomias com mínimas sequelas e em alguns casos com técnica minimamente invasiva (mini-incisões com 2 à 4 cm ).

Todo procedimento médico implica em alguns riscos, portanto uma cirurgia só deve ser indicada quando os benefícios ( atuais ou futuros) superam os riscos potenciais.

Os principais riscos cirúrgicos estão exemplificados na tabela abaixo, embasados na literatura mundial14,15,16,17,18, 19, 20, 21, 22 e na experiência pessoal do Dr. Daniel Sperb em tireoidectomias.

Dr. Daniel Sperb em tireoidectomias.

Intercorrências

Dados da literatura

Dados da experiência pessoal Pacientes
Obs.: disfonia significa rouquidão  ( bons centros de cirurgia)

até 10/12/2012

521
Disfonia definitiva ( lesão permanente do nervo da voz)

0,6 à 2%

0%

0
Disfonia transitória

1,2 à 2,4%

1,34%

7
Disfonia após re-tireoidectomia

10%

0%

0
Paralisia de prega vocal sem disfonia ( assintomática)

0,03 à 0,48%

0,19%

1
Disfonia por ressecção do nervo devido invasão tumoral

0 a11,15%

0,38%

2
Hipoparatireoidismo definitivo (necessidade de cálcio )

1,7 à 5,1%

0%

0
Hipoparatireoidismo transitório laboratorial

8,3 à 27,5%

14,77%

77
Hipoparatireoidismo transitório sintomático

0 à 27,5%

0,95%

5
Hematomas com necessidade de drenagem cirúrgica

0,9 à 1,2%

0,76%

4
Hematomas com tratamento conservador

0,70%

0,76%

4
Seromas

4,7 à 30 %

1,15%

6
Quelóide na ferida operatória

5%

3,26%

17
Lesão térmica da pele

14,30%

0%

0
Infecção da ferida operatória

0,3 à 2,2%

0,19%

1
Fístula linfática

0,20%

0,19%

1
Infarto agudo do miocárdio

sem dados precisos

0%

0
Acidente vascular cerebral

sem dados precisos

0%

0
Mortalidade

0,04%

0%

0

 

Os bons resultados do quadro acima não são garantia de que não possam haver intercorrências em cirurgias futuras, são, porém, garantia que o Dr. Daniel Sperb realiza cirurgias individualizadas com toda a dedicação, cuidado, conhecimento e carinho com o objetivo que o paciente volte à sua vida normal curado e contente.

Confira a Bibliografia

Bibliografia

  1. Cirurgia de Cabeça e Pescoço – Jatin P. Shah – Revinter – 2000 pag 402 e 411.
  2. Comprehensive Management of Head and Neck Tumors –StanleyE . Thawley – WB Saunders Company – 1999 – pag 1730. ( ler com atenção a variabilidade dos ramos deste nervo )
  3. Cao DS Recurrent laryngeal nerve injury during thyroid operation: its prevention and treatment Zhonghua Wai Ke Za Zhi. 1983 Jul;21(7):393-5
  4. Karlan MS, Catz B, Dunkelman D, Uyeda RY, Gleischman S. A safe technique for thyroidectomy with complete nerve dissection and parathyroid preservation. Head Neck Surg. 1984 Jul-Aug;6(6):1014-9
  5. Lore JM Jr, Kim Dj, Elias S. Total thyroid lobectomy and isthmusectomy with exposure and preservation of the recurrent laryngeal nerve.Trans Sect Otolaryngol Am Acad Ophthalmol Otolaryngol. 1977 Sep-Oct;84(5):ORL896-7.
  6. Bai CN Exposure of recurrent laryngeal nerves during thyroidectomy: report of 529 cases Zhonghua Wai Ke Za Zhi. 1981 May;19(5):287-8
  7. Cavallaro V, Barbarino F, Catania V, Bonaccorso R, Craxi G, Rainieri F, Faraci C. The utility of isolating the recurrent nerve and parathyroids in the prevention of complications in thyroid surgery. The role of the superior laryngeal nerve and C cells Minerva Chir. 1997 Dec;52(12):1527-31
  8. Steurer M, Passler C, Denk DM, Schneider B, Niederle B, Bigenzahn W. Advantages of recurrent laryngeal nerve identification in thyroidectomy and parathyroidectomy and the importance of preoperative and postoperative laryngoscopic examination in more than 1000 nerves at risk.Laryngoscope. 2002 Jan;112(1):124-33.
  9. R Michael Tuttle, MD NCCN Thyroid Carcinoma Guidelines Update (Slides with Transcript) Published: 05/09/2007
  10. Detailed guide: thyroid cancer. American Cancer Society Web site. Available at: http://www.cancer.org/docroot/CRI/CRI_2_3x.asp?dt=43. Accessed December 10, 2003.
  11. Davies T.- Is Consensus a Good Thing in the Management of Thyroid Nodules?  Thyroid 16-3 2006
  12. Gharib H, Goellner JR 1993 Fine-needle aspiration biopsy of the thyroid: an appraisal. Ann Intern Med 118:282–289 Sociedade de Radiologistas em Ultrassom (Radiology 237, 2005)
  13. Umemura AY, Flório FA, Orgaes S ET All. – Resultados do tratamento das cicatrizes queloideanas com cirurgia e imiquimode 5% creme: um estudo prospectivo - Revista Brasileira de Cirurgia Plástica v. 26 n°1, janeiro/março 2011, p.3
  14. L. Rosato et al.Complicatios of Thyroid Surgery: Analysis of a multicentric study on 145934 patients operated in Italy over 5 years –  World J Surg 28 ( 2004) 271-276
  15. Gonçalves Filho, Kowalski - Surgical complications after thyroid surgery performed in a cancer hospital. Am J Otol 25 ( 2004 ) 225-230
  16. Dralle, H – Intraoperative Neuromonitoring in Thyroid Surgery. Apresentação no 13 LATS 2009.
  17. Köler, HF et al. Estudo prospective randomizado para avaliação da drenagem após tireoidectomia. Rev. Brás. Cir. Cabeça e Pescoço, v 37 n4, 184-186 2008
  18. Volpi EM et al Utilização do bisturi harmônico em tireoidectomias- análise de 1000 casos Rev. Brás. Cir. Cabeça e Pescoço v35 n 4 207-210 2006
  19. Site da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço – http://www.sbccp.org.br/publico_perg_resp.php.(modificado por Daniel Sperb)
  20. Brodskyn F, Palumbo M N, Roseiro A C J, ET AL. Reabordagem cirúrgica do nível VI para carcinoma de tiroide: experiência de um hospital universitário Revista Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Vol. 39, No 4 -2010
  21. Volpi, E M Análise da integridade e funcionalidade do nervo laringeo recorrente após tireoidectomias – estudo comparativo com e sem utilização da eletroneuromiografia intra-operatória / Tese doutorado – Faculdade de Medicina de Saõ Paulo , 2011
  22. Nishida T, Nakao K, Hamaji M, et al. Preservation of Recurrent Laryngeal Nerve Invaded by Differentiated Thyroid Cancer – ANNALS OF SURGERY Vol. 226, No. 1, 85-91 – 1997 Lippincott-Raven Publishers