Tireóide / Nódulos e Tumores da Tireóide

  • Carcinoma Folicular de Tireóide

    Carcinoma Folicular de Tireóide

  • Carcinoma Papilar de Tireóide

    Carcinoma Papilar de Tireóide

  • Carcinoma Medular de Tireóide

    Carcinoma Medular de Tireóide

  • Carcinoma de células de Hürthle

    Carcinoma de células de Hürthle

  • Carcinoma Anaplásico de Tireóide

    Carcinoma Anaplásico de Tireóide

  • Carcinoma de células de Hürthle

    Carcinoma de células de Hürthle

Cerca de 2/3 da população adulta apresenta nódulos de tireóide sob exame de ecografia. A maioria destes nódulos são benignos podendo ser:

  • Hiperplasia nodular
  • Bócio multinodular
  • Adenoma follicular
O câncer de tireóide representa 10 à 15% dos nódulos encontrados e podem ser representados pelos:

Carcinomas diferenciado de tireóide, divididos em:

  • Carcinoma Papilar(80%-85% dos casos)
  • Carcinoma Folicular(5%-10% dos casos):
  • Carcinoma de células de Hürtle (3% dos casos)
  • Carcinoma Medular ( 5% dos casos)
  • Carcinoma Anaplásico ( 3% dos casos)

A incidência de carcinoma diferenciado da tireóide ( CDT ) dobrou nos últimos 15 anos, atingindo até 18 novos casos por ano por 100.000 habitantes, todavia a mortalidade tem-se mantido estável, em torno de 2,5/100.000 hab.

Hoje está bem estabelecida a progressão tumoral nos cânceres de tireóide,  quando o tumor vai adquirindo características piores com o passar do  tempo, tanto é que a taxa de incidência do carcinoma anaplásico ( o pior deles) vem diminuindo, graças ao tratamento precoce dos tumores diferenciados.

Segue um detalhamento de cada tipo de câncer da tireóide:9

Carcinoma papilar de tireóide

  •  Tipo mais comum.
  • Mulheres 3:1 homens
  • Não encapsulado com margens mal definida
  • Tipicamente firme e sólido
  • Metástases para linfonodos cervicais e do mediastino superior
  • <5% dos pacientes tem metástases à distância no momento do diagnóstico
  • Pulmão é o sítio mais comum

Carcinoma Folicular de Tireóide 

  • Segundo tipo mais comum de tumor de tireóide.
  • Usualmente solitário e encapsulado
  • Pode metastatisar para os ossos, pulmão e sistema nervoso
  • Normalmente não causa metástase linfonodal
  • A maioria se apresenta como um nódulo cervical indolor
  • Curável se for tratado precocemente.
  • Tumores >3 cm apresentam maior mortalidade

Carcinoma de células de Hürthle

  • Variante do carcinoma folicular que tende a ser mais agressivo
  • Normalmente não responde ao 131I.

Carcinoma Anaplásico de Tireóide

  • Extremamente agressivo
  • Apresenta-se como uma massa cervical endurecida.
  • Virtualmente 100% de mortalidade em 6 meses.

Carcinoma Medular de Tireóide

  • Tumor que cresce à partir das células C da glândula tireóide ( secretoras de calcitonina )
  • 70% à 80% dos casos são de doença esporádica (média de idade= 51 anos)
  • 20% à 30% são de uma das 3 síndromes familiares autossômicas dominantes (NEM-2A, NEM-2B, ou carcinoma medular familiar não associado à NEM ( média de idade = 21 anos )
  • Deve ser pesquisado o gene RET.
  • Metástase linfonodal ocorre precocemente
  • Tumores maiores que 1,5 cm tem metástases à distância com frequência.
  • O tumor e as metástases produzem comumente calcitonina.

Etiologia do Câncer de Tireóide
Normalmente desconhecido
Exposição à radiação

  • Medicamentos da década de 50
  • Radioterapia
  • Acidentes nucleares

Bases Genéticas

Câncer papilar e folicular:

  • Esporádico
  • 5% dos pacientes possuem um familiar que apresenta câncer de tireóide
  • Associado à raras síndromes genéticas que apresentam múltiplas neoplasias.
  • Associada ao gene RET no carcinoma medular da tireóide.
Confira a Bibliografia

Bibliografia

  1. Cirurgia de Cabeça e Pescoço – Jatin P. Shah – Revinter – 2000 pag 402 e 411.
  2. Comprehensive Management of Head and Neck Tumors –StanleyE . Thawley – WB Saunders Company – 1999 – pag 1730. ( ler com atenção a variabilidade dos ramos deste nervo )
  3. Cao DS Recurrent laryngeal nerve injury during thyroid operation: its prevention and treatment Zhonghua Wai Ke Za Zhi. 1983 Jul;21(7):393-5
  4. Karlan MS, Catz B, Dunkelman D, Uyeda RY, Gleischman S. A safe technique for thyroidectomy with complete nerve dissection and parathyroid preservation. Head Neck Surg. 1984 Jul-Aug;6(6):1014-9
  5. Lore JM Jr, Kim Dj, Elias S. Total thyroid lobectomy and isthmusectomy with exposure and preservation of the recurrent laryngeal nerve.Trans Sect Otolaryngol Am Acad Ophthalmol Otolaryngol. 1977 Sep-Oct;84(5):ORL896-7.
  6. Bai CN Exposure of recurrent laryngeal nerves during thyroidectomy: report of 529 cases Zhonghua Wai Ke Za Zhi. 1981 May;19(5):287-8
  7. Cavallaro V, Barbarino F, Catania V, Bonaccorso R, Craxi G, Rainieri F, Faraci C. The utility of isolating the recurrent nerve and parathyroids in the prevention of complications in thyroid surgery. The role of the superior laryngeal nerve and C cells Minerva Chir. 1997 Dec;52(12):1527-31
  8. Steurer M, Passler C, Denk DM, Schneider B, Niederle B, Bigenzahn W. Advantages of recurrent laryngeal nerve identification in thyroidectomy and parathyroidectomy and the importance of preoperative and postoperative laryngoscopic examination in more than 1000 nerves at risk.Laryngoscope. 2002 Jan;112(1):124-33.
  9. R Michael Tuttle, MD NCCN Thyroid Carcinoma Guidelines Update (Slides with Transcript) Published: 05/09/2007
  10. Detailed guide: thyroid cancer. American Cancer Society Web site. Available at: http://www.cancer.org/docroot/CRI/CRI_2_3x.asp?dt=43. Accessed December 10, 2003.
  11. Davies T.- Is Consensus a Good Thing in the Management of Thyroid Nodules?  Thyroid 16-3 2006
  12. Gharib H, Goellner JR 1993 Fine-needle aspiration biopsy of the thyroid: an appraisal. Ann Intern Med 118:282–289 Sociedade de Radiologistas em Ultrassom (Radiology 237, 2005)
  13. Umemura AY, Flório FA, Orgaes S ET All. – Resultados do tratamento das cicatrizes queloideanas com cirurgia e imiquimode 5% creme: um estudo prospectivo - Revista Brasileira de Cirurgia Plástica v. 26 n°1, janeiro/março 2011, p.3
  14. L. Rosato et al.Complicatios of Thyroid Surgery: Analysis of a multicentric study on 145934 patients operated in Italy over 5 years –  World J Surg 28 ( 2004) 271-276
  15. Gonçalves Filho, Kowalski - Surgical complications after thyroid surgery performed in a cancer hospital. Am J Otol 25 ( 2004 ) 225-230
  16. Dralle, H – Intraoperative Neuromonitoring in Thyroid Surgery. Apresentação no 13 LATS 2009.
  17. Köler, HF et al. Estudo prospective randomizado para avaliação da drenagem após tireoidectomia. Rev. Brás. Cir. Cabeça e Pescoço, v 37 n4, 184-186 2008
  18. Volpi EM et al Utilização do bisturi harmônico em tireoidectomias- análise de 1000 casos Rev. Brás. Cir. Cabeça e Pescoço v35 n 4 207-210 2006
  19. Site da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço – http://www.sbccp.org.br/publico_perg_resp.php.(modificado por Daniel Sperb)
  20. Brodskyn F, Palumbo M N, Roseiro A C J, ET AL. Reabordagem cirúrgica do nível VI para carcinoma de tiroide: experiência de um hospital universitário Revista Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Vol. 39, No 4 -2010
  21. Volpi, E M Análise da integridade e funcionalidade do nervo laringeo recorrente após tireoidectomias – estudo comparativo com e sem utilização da eletroneuromiografia intra-operatória / Tese doutorado – Faculdade de Medicina de Saõ Paulo , 2011
  22. Nishida T, Nakao K, Hamaji M, et al. Preservation of Recurrent Laryngeal Nerve Invaded by Differentiated Thyroid Cancer – ANNALS OF SURGERY Vol. 226, No. 1, 85-91 – 1997 Lippincott-Raven Publishers
  23. Rahim AAA, Ahmed ME,  Hassan – Respiratory complications after thyroidectomy and the need for fracheostomy in patients with a large goitre. British Journal of Surgery 02/1999; 86(1):88-90.